Firefox 7 lançado

Foi liberado hoje pela Mozilla Foundation a versão 7.0 do seu popular navegador Mozilla Firefox. Para baixar, clique na imagem abaixo.

Essa nova versão tem como objetivo principal reduzir o consumo excessivo observado nas versões anteriores, além de correções usuais de estabilidade e segurança.

Visualmente não alterou muita coisa, o que sempre compromete é a parte de plugins, que requer que os desenvolvedores, em alguns casos, atualizem para a nova versão.

 

As mudanças completas contidas nessa versão podem ser vistas no Release Notes.

Chamada de Trabalhos para o Solisc 2011

A Associação Software Livre Santa Catarina – SoLiSC – fez no último dia 29/06, no FISL abertura da chamada de trabalhos para o 6º SoLiSC – Congresso Catarinense de Software Livre.

O Evento será realizado em São José/SC, no Centro MultiUSo, nos dias 21 e 22 de oububro de 2011. A submissão das palestras deve ser feita até o dia 20/08/2011, no seguinte endereço: www.solisc.org.br.


Graças à excelente avaliação do público para as palestras que vieram da chamada de trabalhos no último ano, o espaço para estas será ampliado na grade de 2011.

O comitê organizador do evento definiu os seguintes macro-temas ou trilhas para este ano:

  • Administração de Sistemas e Redes
  • Desenvolvimento
  • Hardware e Sistemas Embarcados
  • Seguranca
  • Multimidia
  • Software Livre em Geral (demais assuntos relacionados aos temas de software livre e conhecimento livre)

As palestras devem ser preparadas para a duração de 50 minutos, incluindo o tempo para perguntas. Os trabalhos serão avaliados pelo comitê de programa do SoLiSC.

A organização do evento informa que todos os palestrantes aprovados terão isenção da inscrição do evento, mas que não irá dispor de ajuda de custo para quem tiver a palestra aprovada.

Datas Importantes:
29/06/2011 – Abertura da Chamada de Trabalhos
20/08/2011 – Encerramento da Chamada de Trabalhos
01/09/2011 – Divulgação das palestras aprovadas
21 e 22/10/2011 – 6º SoLiSC

CentOS 6 lançado!

CentOS é uma distribuição Linux de nível corporativo derivada de fontes disponíveis livremente ao público pela Red Hat. CentOS é totalmente compatível com as políticas de redistribuição do fabricante e tem como objetivo ter 100% de compatibilidade binária. (CentOS basicamente altera os pacotes para remover as marcas e artes gráficas do fabricante.). CentOS é livre.

CentOS

 

A versão 6 foi anunciada oficialmente e pode ser baixada através dos torrents ou espelhos locais:

http://mirror.centos.org/centos/6.0/isos/i386/CentOS-6.0-i386-bin-DVD.torrent

http://mirror.centos.org/centos/6.0/isos/x86_64/CentOS-6.0-x86_64-bin-DVD.torrent

http://www.centos.org/modules/tinycontent/index.php?id=30

Latinoware 2010

Reconhecida como um dos maiores eventos de Software Livre no Brasil, a Latinoware tem como objetivo abrir espaço para discussões e reflexões sobre a utilização de programas de código aberto, em todas as áreas do conhecimento.

Latinoware 2010

Aberta à comunidade, usuários, desenvolvedores, estudantes, profissionais da área pública e privada e a todos que queiram contribuir com a expansão do conhecimento e com o desenvolvimento economico e social do continente, a Latinoware também conta com sua participação.

Venha contribuir para a democratização e para o livre acesso à informação na América Latina.

Infra-estrutura em Software Livre: a experiência da Itaipu Binacional

Essa apresentação foi feita na Latinoware 2006, em Foz do Iguaçu. Ela tem o objetivo de dar uma visão geral dos avanços e dificuldades do projeto de Software Livre, podendo servir de orientação para todos que almejam implementar algo semelhante (clique na imagem para baixá-la).

20090610_infra_em_software_livre_na_itaipu_binacional

Uma das partes mais interessantes do projeto, e que também estive diretamente envolvido, foi a migração dos controladores de domínio, algo que necessitou de muito esforço para ser alcançado, gerando o mínimo de impacto aos usuários finais.

Hoje a estrutura em Software Livre da Itaipu está bem maior, a equipe de Informática amadureceu bastante, e aqueles velhos paradigmas de que Software Livre era coisa de “adolescente” ou algo “passageiro” não existem mais. Parabéns a todos os envolvidos! E que consigamos elaborar algo para a Latinoware 2009, pois estamos correndo contra o tempo!

Mais um certificado RHCE!

20090420_red_hat_cert_eng_logo_clr

É isso aí, no sábado a noite, tendo feito a prova na sexta (17/04/09), recebi o famoso email da Red Hat notificando o resultado da prova:

Dear Carlos Eduardo Pedroza Santiviago:

The results of your RHCE Certification Exam are reported below.  The
RHCE Certification Exam allows candidates to qualify for the
Red Hat Certified Engineer (RHCE) and Red Hat Certified Technician
(RHCT) certificates.  Please note that the RHCE designation is
understood to both include and supersede the RHCT designation.

SECTION I:    TROUBLESHOOTING AND SYSTEM MAINTENANCE
RHCE requirements:  completion of compulsory items (50 points)
overall section score of 80 or higher
RHCT requirements:  completion of compulsory items (50 points)

Compulsory Section I score:                        50.0
Non-compulsory Section I score:                    50.0
Overall Section I score:                           100

SECTION II:  INSTALLATION AND CONFIGURATION
RHCE requirements: score of 70 or higher on RHCT components (100 points)
score of 70 or higher on RHCE components (100 points)

RHCT requirement:  score of 70 or higher on RHCT components (100 points)

RHCT components score:                             100.0
RHCE components score:                             93.3

RHCE Certification:                                PASS

Congratulations — you are now certified as a Red Hat Certified
Engineer!  Your RHCE Certificate number is 805009060438872.

Não sei o que errei, mas acredito que deva ter deixado algum serviço ou configuração inativa após reboot, mas tudo bem! :-)

Achei o modelo de prova aplicado pela Red Hat muito melhor que o da LPI, já que eles se baseiam em performance do candidato, e não teste de memória que mais se assemelha a LPI. Não posso comentar o conteúdo da prova, mas achei bem interessante. O instrutor, Filipe Miranda, comentou que eles iriam atualizar/melhorar ainda mais, o que eu acho que é de grande valia.

A prova foi muito bem aplicada, e conheci uma rapaziada gente boa, alguns já tinham feito a prova e não passaram, outros estavam realizando pela primeira vez. Percebi que a porcentagem de reprovação nesse exame é bem alta, e provavelmente deve aumentar, exigindo ainda mais dos candidatos: ótimo! Bom para os profissionais certificados e melhor ainda para as empresas que precisam dos mesmos!

Agora, vou aproveitar as merecidas férias, recarregar as energias necessárias, pois a próxima prova que farei é da certificação CISSP, uma das mais reconhecidas na área de segurança da informação.

Preparação para a prova RHCE, parte 3

Eis a estrutura que montei para fazer os testes de ambiente:

Lab RHCE
Lab RHCE

Todo esse ambiente foi montado usando a estrutura padrão oferecida pelo Fedora 10, em um MacBook com 2.5GB de RAM e com KVM/QEMU, sem a necessidade de instalação de pacotes externos para virtualização, tais como VMware, Xen, VirtualBox, etc. Eles também podem ser usados, e de certa forma até facilitariam a instalação, mas nada como um desafio e um ambiente novo para se aventurar.

Os arquivos XML dessa estrutura estão disponíveis aqui:

Download: lab-rhce.tar.gz  lab-rhce.tar.gz